Blog do Galeno Observatório do Livro e da Leitura

16 de outubro de 2018

Cabine de leitura troca telefone por livros em Beja

Espalha Factos - Catarina Costa Augusto - 8/10/18

 Beja inaugurou, na Praça Diogo Fernandes, a sua primeira Cabine de Leitura, uma iniciativa da Câmara Municipal da cidade e da Altice Portugal, em parceria com a Fundação PT.

Nascida a partir de uma cabine telefónica, a Cabine de Leitura, inaugurada na passada quinta-feira (4), é uma mini biblioteca que substitui as chamadas pelas leituras e o típico telefone de rua por prateleiras carregadas de livros.

Esta é então a primeira cabine instalada no concelho alentejano, juntando-se a uma rede de outras 20 já espalhadas pelo país.

Regras de ouro para as Cabines de Leitura

“Doar, levar, ler, devolver” é o mote desta iniciativa, que tem como principal objetivo estreitar laços comunitários, exercitar a cidadania e fomentar a leitura num espaço inesperado.

Nesta biblioteca comunitária não se impõem prazos, nem se multam os leitores mais demorados, nela estabelece-se um acordo de confiança e partilha.onte: VisualHunt

Conhece todas estas micro bibliotecas aqui.

As obras e os doadores

Nestes criativos espaços de leitura constam centenas de títulos, incluindo literatura infantil e juvenil, romances, policiais, culinária, biografias, entre outros, habitualmente doados por editoras, livrarias e/ou pelos moradores dos bairros.

O início das transformações

Esta ideia de reconversão das cabines telefónicas antigas tem como fonte de inspiração um movimento iniciado há alguns anos na pequena aldeia de Westbury-sub-Mendip, no sudoeste de Inglaterra.

Os moradores desta povoação lembraram-se de converter uma das cabines telefónicas, de cor encarnada, na mais pequena biblioteca do mundo.

Com esta iniciativa, que tem sido um sucesso e se tem espalhado um pouco por todo o mundo, foi resolvido o problema da falta de bibliotecas e a inexistência de bibliotecas móveis na Inglaterra.

As cabines do nosso país

Em Portugal, o conceito tem vindo a ganhar sucessivos adeptos em muitas localidades de todo o país.

No ano de 2013, oito cabines telefónicas desativadas foram transformadas em mini instalações artísticas, nas Caldas da Rainha. Esta iniciativa foi o resultado de uma parceria entre a Fundação PT e a Escola Superior de Artes e Design (ESAD. CR), que desenvolveu o projeto Passa à Cabine.

O projeto desenvolveu-se com o intuito de recriar as cabines de Portugal e moveu consigo cerca de 60 pessoas, entre alunos, antigos alunos, professores e técnicos da ESAD.CR.

As cabines foram estrategicamente distribuídas pela cidade. A exposição manteve-se patente durante um ano e transformaram-se singelas cabines em mini representações de cinema, de hotel, de teatro, de museu, de barloja e de concerto.


 

Mais Pelo mundo afora

Todas as notícias sobre "Pelo mundo afora"

Receba por e-mail


Cadastre-se!

Livrômetro

Relógio da leitura no Brasil

622.080.000

Livros lidos em 288 dias de 2018 no país

Publicidade