Blog do Galeno Observatório do Livro e da Leitura

25 de julho de 2017

Professores aprendem técnicas para contar histórias

Divulgação

Ribeirão Preto (SP), 23 de junho de 2017 – A atriz e contadora de histórias, Míriam Fontana, esteve reunida na noite desta quarta-feira (21), na sede da Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto, com professores da rede municipal de ensino para uma pesquisa, seguida de um bate-papo, sobre as experiências com a contação de histórias em sala de aula.

O grupo faz parte do projeto de pesquisa “A prática do contar histórias e a formação do leitor na sala de aula”, atividade coordenada por Míriam Fontana, que teve em início em janeiro deste ano e será finalizado no mês de agosto. O trabalho tem como objetivo levar diferentes histórias para a sala de aula e, a partir disso, perceber a relação das crianças com os livros e como esse trabalho dos professores vem contribuindo para a formação de novos leitores. “Está sendo uma surpresa a participação dos professores neste projeto. Já esperava um resultado positivo em sala de aula, mas a empolgação de cada um com os relatos e experiência me surpreendeu muito”, mostra Míriam.

A professora da Emef Prof. Honorato de Lucca, Taís de Fátima Batista Lazari, diz que já gostava de contar histórias, mas com as técnicas que aprendeu e com os exercícios que praticou, não usa mais o livro como leitura. “Hoje minhas histórias não são mais lidas e as crianças percebem isso. Elas participam mais”, conta. O mesmo aconteceu com Tatiane Sanan Martino, professora do Fundamental 1, da Emef Waldemar Roberto, que antes também contava histórias lendo. “Esse projeto me ajudou a criar intimidade com o livro e os alunos. Hoje, sinto mais emoção ao contar histórias”, acrescenta.

Durante a primeira fase do estudo, professores participaram de uma capacitação para contar histórias em sala de aula. Já, nesta segunda fase, os alunos estão tendo contato com 10 títulos escolhidos em conjunto durante o desenvolvimento da pesquisa. “Hoje os professores detectam a vivacidade da criança ao receber a história. E isso é muito importante”, explica Miriam.

Sobre a Fundação
A Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto é uma entidade de direito privado, sem fins lucrativos. Trata-se de uma evolução da antiga Fundação Feira do Livro, criada em 2004, especialmente para realizar a Feira Nacional do Livro da cidade. Hoje, é considerada a segunda maior feira a céu aberto do país, realizada tradicionalmente no mês de junho.

Com uma trajetória sólida e projeção nacional e internacional, a entidade ganhou experiência e, atualmente, além da Feira, realiza muitos outros projetos ligados ao universo do livro e da leitura com calendário de atividade durante todo o ano. A Fundação se mantém com o apoio de mantenedores e patrocinadores, com recursos diretos e advindos das leis de incentivo, em especial do Pronac e do Proac.

Mais Boas ideias

Todas as notícias sobre "Boas ideias"

Receba por e-mail


Cadastre-se!

Livrômetro

Relógio da leitura no Brasil

442.800.000

Livros lidos em 205 dias de 2017 no país