Blog do Galeno Observatório do Livro e da Leitura

23 de maio de 2017

Novo DRM para eBooks, em fase beta, busca resolver velhos problemas

Eduardo Melo

Um novo tipo de DRM para e-books, lançado em versão beta, permitirá o compartilhamento de arquivos entre poucas pessoas, utilizando senha e sem exigir cadastro dos leitores.
Este DRM chama-se Readium Licensed Content Protection, ou Readium LCP. Foi desenvolvido pela Fundação Readium¹. O Readium LCP é um sistema de DRM baseado em "frases senhas" (passphrases), apoiado em tecnologias de encriptação consagradas e uma abordagem mais focada na experiência dos usuários / leitores.
A concepção do novo DRM levou em conta os principais problemas dos sistemas de DRM mais usados, como Adobe DRM e as versões proprietárias (fechadas) de Amazon e Apple: ter um sistema de segurança contra cópias eficaz e barato para quem publica, sem ser um estorvo na vida de consumidores e leitores. Com tecnologia baseada em código-aberto, o Readium LCP pode ser implementado livremente por qualquer editora, loja, distribuidor ou biblioteca.
Resolvendo velhos problemas...
Hoje, por exemplo, se você adquire um e-book em uma livraria que vende com DRM Adobe ou proprietário, você obrigatoriamente fica preso àquela loja e àquele sistema. É obrigado a criar uma conta na Adobe, ou na loja. Não é possível passar o arquivo para o sistema de outra loja, ou outro aparelho, sem remover o DRM – o que é considerado ilegal nos EUA, no Brasil e em outros países.
O Readium LCP, em compensação, permitirá que você abra o e-book em qualquer aparelho, independente da loja vendedora, como também permite que o e-book seja compartilhado livremente com algumas poucas pessoas, sem restrições. Isso facilitaria muito para as famílias, por exemplo, compartilharem um mesmo e-book, sem precisar fazer malabarismos. Outra grande vantagem do novo DRM, é que ele funciona offline – depois que de baixado o arquivo do e-book, ele funcionará sempre, mesmo quando você não estiver online (e lembre da sua "frase senha", caso troque o arquivo de aparelho). Se a livraria fechar, você não perde o acesso ao arquivo, pode manter o acesso aos e-books normalmente, inclusive fazendo backups.
... sem esquecer da segurança
Apesar desta "liberdade" toda, o DRM da Readium LCP detectará quando um arquivo for compartilhado online muitas vezes. Se isto acontecer, a licença poderá ser suspensa automaticamente e o acesso, interrompido, em todos os aparelhos onde o arquivo tiver sido baixado. Portanto, ninguém poderá compartilhar online publicamente o e-book, com a frase senha, se ele for protegido pelo Readium LCP – todas as cópias serão bloqueadas.
A ideia é que o novo DRM seja mais fácil de usar para os usuários, sem tantos cadastros e outras ações exigidas dos leitores, para ter acesso ao conteúdo. Ao mesmo tempo, visa também ser uma segurança mais livre para livrarias, distribuidoras e bibliotecas, implementarem segurança nos arquivos, sem tornarem-se dependentes de soluções fechadas ou monopolíticas, caras e sem controle sobre o código e/ou implementação.
Entre as tecnologias utilizadas no Readium LCP, estão algumas já consagradas (AES 256, SHA 256 hash, certificados X.509, entre outras), utilizadas em conjunto para obter um resultado consistente na proteção. A maior parte do código está disponível, de forma aberta, neste repositório github – estão restritas somente as partes principais de encriptação, disponíveis apenas para entidades licenciadas junto à Readium.
Público-alvo
De acordo com o principal desenvolvedor do projeto, o uso inicial mais imediato do novo DRM é para bibliotecas, que terão recursos personalizáveis para o controle automático de empréstimos e renovações – a Readium já vinha trabalhando em testes prévios com a Biblioteca Pública de Nova York.
O esquema de desenvolvimento aberto, bem como os recursos do Readium LCP, torna este novo DRM uma alternativa bastante séria ao Adobe DRM também para fins comerciais e varejo. Vamos torcer que o Readium LCP ganhe adesões e tração no mercado, daqui para frente. Editoras, livrarias e bibliotecas interessadas em conhecer e implementar este DRM, mais informações podem ser obtidas no site da European Digital Reading Lab (EDRLab), responsável pelo controle e supervisão do desenvolvimento do Readium LCP. Contatos com o EDRLab podem ser feitos pelo email contact@edrlab.org.
Sem entrar no mérito da validade de aplicar DRM em e-books, o fato é que a maioria das editoras não abre mão de um sistema que limite o compartilhamento desenfreado. Melhor então uma tecnologia aberta e justa, como o Readium LCP, do que outras soluções, proprietárias, fechadas e sem qualquer controle do mercado editorial.
¹ A Readium Foundation é uma entidade sem-fins lucrativos, incentivada (mas não formalmente vinculada) ao antigo IDPF. O IDPF, por sua vez, foi a entidade responsável pelo formato ePub até 2016, quando fundiu-se ao W3C, consórcio internacional que mantém os protocolos e padrões para o desenvolvimento da Web (www), dando origem ao grupo Publishing@W3C, comunidade responsável desde então pelo futuro e desenvolvimento do formato dos e-books.

(Publishnews - 18/05/2017)

*

Eduardo Melo é graduado em História pela UFRGS e mestre em Letras pela PUCRS, trabalha desde 2007 com e-books. É fundador da Simplíssimo, empresa pioneira na produção de e-books no Brasil. Liderou diversas iniciativas para a difusão do livro digital, como as Conferências Revolução e-book (2013-2014), o projeto Faça um e-book na Escola (2009-2010) e a ONG digital Editora Plus (2007-2008).

Mais Colunistas

Todas as notícias sobre "Colunistas"

Receba por e-mail


Cadastre-se!

Livrômetro

Relógio da leitura no Brasil

306.720.000

Livros lidos em 142 dias de 2017 no país

Publicidade