Blog do Galeno Observatório do Livro e da Leitura

22 de agosto de 2017

Livraria reorganiza obras para evidenciar desigualdade de gênero

Catraca Livre - 10/03/2017

Uma livraria norte-americana decidiu fazer uma ação em março para mostrar a desigualdade de gênero na literatura. A Loganberry Books, localizada em Cleveland (EUA), girou todas as obras de autores homens de suas prateleiras, escondendo as lombadas, enquanto as escritas por mulheres não foram alteradas.

Em entrevista ao “BuzzFeed”, Harriet Logan, fundadora e dona da livraria, afirmou: “Vendo livros há mais de 20 anos e todo mês de março destaco o trabalho das mulheres. Mas neste ano eu quis fazer algo diferente, algo que destacasse não só os bons trabalhos feitos pelas mulheres, mas também a disparidade na indústria”.

De acordo com Logan, apenas 37% dos livros de ficção de sua loja foram escritos por mulheres. No total, cerca de 10 mil volumes escritos por homens foram virados. A mudança foi feita em uma apresentação aberta aos clientes.

“A reação dos clientes foi fantástica. Muitas pessoas só ficaram lá, paradas, olhando e balançando as cabeças em desaprovação”, disse a fundadora do local.

“Eu quero que as pessoas pensem: ‘Existe uma disparidade, mas por quê? Como é a estante de livros na minha casa? O que pode ser feito para mudar esse desequilíbrio?’, e que depois procurem um título de uma autora que ainda não conhecem e experimentem lê-lo”, finalizou.

O projeto de Logan parece ter tido um efeito também em outros lugares.

“Um professor de St. Agustine, na Flórida, me disse que depois fez a mesma coisa com os livros em sua sala de aula e discutiu com seus alunos sobre a disparidade entre os gêneros na educação”, disse Logan.

Mais Pelo mundo afora

Todas as notícias sobre "Pelo mundo afora"

Receba por e-mail


Cadastre-se!

Livrômetro

Relógio da leitura no Brasil

503.280.000

Livros lidos em 233 dias de 2017 no país