Blog do Galeno Observatório do Livro e da Leitura

23 de fevereiro de 2017

Semana do Livro de Pernambuco movimenta novas narrativas da literatura

Intervenções Literárias e Culturais integram agenda da Semana do Livro de Pernambuco, que movimenta com muitos nomes da cena local e nacional o Museu do Estado, de 30 de novembro a 04 de dezembro, numa programação pautada pela temática “Narrativas Possíveis do Presente”. Realizada pela Cia de Eventos e a Ideação, a ação proporcionará ao público contato com destaques como escritor e jornalista e crítico literário José Castello, que em 2011 venceu o prêmio Jabuti com o romance “Ribamar”, fará uma leitura de 2016 a partir do processo de Kafka. Compondo Master Class na agenda de abertura, trará em discussão “2016 sob o signo de K” em um painel sobre o romance “O processo” de Franz Kafka, como uma forma de pensar o ano judiciário que foi 2016. Outros olhares sobre a literatura integram essa preocupação sobre as narrativas deste ano com a participação da escritora carioca Elvira Vigna, em conversa com as organizadoras do projeto Leia Mulheres Recife, que trabalhará uma análise do homem moderno pelo olhar de uma narradora peculiar, uma designer que é personagem de seu novo trabalho “Como se estivéssemos em um palimpsesto de putas” (Companhia das Letras).

Com a curadoria do jornalista Schneider Carpeggiani, a programação é pautada com debates, oficinas, mesas redondas, intervenções e apresentações artísticas e culturais voltadas aos públicos adulto e infantil. E o público poderá ainda conferir debates com Raimundo Carrero, Sidney Rocha, Sidney Nicéias e muitos outros. “As pautas giram em torno de enfrentamentos e dúvidas que marcaram o ano e que serão colocadas em debate. É preciso (re) escrever 2016. É necessário urgentemente (re)escrever o presente e tratar a palavra como ação, como instrumento de mudança e ativação social”, segundo o curador Schneider Carpeggiani. E com esta perspectiva a programação é pautada com debates, oficinas e mesas redondas, com diversos nomes expressivos que integram esses diálogos como que compõe.

Mais do que entretenimento e estímulo à reflexão, a escrita tem sido um meio de propagação de ideais e de ativação social, para promoção de mudanças e o momento enfatiza esse conceito de transformações e de ação que está em destaque na programação. A jornalista e colunista do EL PAÍS Brasil, Eliane Brum conversa sobre como as práticas jornalísticas podem ser pensadas e repensadas no contexto contemporâneo. Na ação literária, a premiada autora de “A vida que ninguém vê” (Arquipélago Editorial), Prêmio Jabuti de Reportagem em 2007, agrega a pauta sobre jornalismo e ativismo em debate que traz à tona o momento atual no dia 1º de novembro.

Em paralelo, oficina com a jornalista Carolina Leão enfoca outra importante discussão dos novos tempos: “Jornalismo e Feminismo”, que coloca em questão narrativas míticas e gênero com ênfase no simbolismo do feminino. A proposta é evidenciar análise sobre a representação da mulher nas narrativas literárias e o papel dos mitos na construção de um imaginário sobre o feminino, a partir de um mapeamento do discurso de gênero em produção literária clássica como no caso dos Irmãos Grimm, carregado de toda uma identificação imaginária das personagens mulheres em histórias encantadas.

A Semana do Livro conta também com novos olhares sobre ativismo, literatura e comunicação na atualidade com nomes como a jornalista, escritora e professora Yvana Fechine da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), especialista em mídias digitais, no dia 02 de dezembro. Enquanto isso, o escritor cearense radicado em Pernambuco, Sidney Rocha, que antecipa discussões sobre o seu lançamento “Guerra de Ninguém”, que sai em novembro pela Iluminuras. Além da ampla agenda de debates, oficinas, mesas redondas e palestras acertadas pelo curador Schneider Carpeggiani, a iniciativa ainda terá entre seus destaques dobradinha de Isaar França e Maciel Salu em intervenção musical, assim como atividades para o público infantil que terá uma programação diferenciada que envolverá lançamentos, apresentações e muita brincadeira com a Bienalzinha.

Outras intervenções e apresentações artísticas e culturais com intervenções com nomes como a Cordelândia. Mas, para agregar mais ainda agenda e dar oportunidade de voz a produção literária local, a organização abre inscrições para a Plataforma de Lançamento de Livros Infantis na qual escritores pernambucanos poderão cadastrar projetos a serem apresentados durante os cinco dias da Semana. Além da plataforma, a Semana do Livro de Pernambuco contará com cursos e oficinas como a de "Simbolismo e Feminismo" com a Carolina Leão “Mitologia e Feminismo”, que coloca em questão narrativas míticas e gênero com ênfase no simbolismo do feminino. A proposta é evidenciar análise sobre a representação da mulher nas narrativas literárias e o papel dos mitos na construção de um imaginário sobre o feminino, a partir de um mapeamento do discurso de gênero em produção literária clássica como no caso dos Irmãos Grimm, carregado de toda uma identificação imaginária das personagens mulheres em histórias encantadas. Os interessados na Plataforma de Lançamentos de Livros Infantis para realização do cadastramento.

Mais Circuito de Feiras e Festivais de Literatura

Todas as notícias sobre "Circuito de Feiras e Festivais de Literatura"

Receba por e-mail


Cadastre-se!

Livrômetro

Relógio da leitura no Brasil

114.480.000

Livros lidos em 53 dias de 2017 no país